O INSTITUTO TECNOLÓGICO E AMBIENTAL DO PARANÁ, ou de forma abreviada “ITAPAR” é uma entidade de direito privado, de natureza civil e institucional, sem fins lucrativos, com duração indeterminada, declarado Utilidade Pública de Curitiba através da Lei 12.746 de 19 de maio de 2008, Utilidade Pública Estadual através da Lei 15.892 de 28 de julho de 2008 e, Certificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP através da Publicação do Diário oficial da União em 04 de março de 2008, com sede e foro à Rua Alferes Ângelo Sampaio, número 1.564, Bairro do Batel, CEP 80420-160, nesta Cidade de Curitiba, Estado do Paraná.

 A missão do ITAPAR é contribuir para o desenvolvimento do meio ambiente, favorecendo a integração, a produtividade e a qualidade de vida na sociedade como um todo, sem qualquer distinção de credo, de etnia, de político-partidária ou de qualquer outra natureza em qualquer Estado ou região do Brasil. 

Para a consecução de uma missão, o ITAPAR tem os seguintes objetivos sociais: 

a)     Colaborar com instituições públicas e privadas, através de pesquisas e prestações de serviços, em programas na área de Meio Ambiente, visando o desenvolvimento organizacional, aperfeiçoando os procedimentos e processos já existentes e/ou desenvolvendo novas soluções, objetivando, fundamentalmente, a consciência ambiental e o desenvolvimento sustentável.

 

b)     Promover eventos, tais como cursos, simpósios, seminários, palestras e conferências, que visem estimular a análise, a crítica e o estudo do meio ambiente, para a geração de subsídios, propostas e projetos capazes de contribuir para a melhoria de organizações e profissionais que desempenhem atividades relacionadas com o meio ambiente em sentido amplo.

  

c)      Promover a divulgação, em entidades de ensino públicas ou privadas, de conhecimento sobre educação ambiental, para promover a melhoria e o desenvolvimento de cursos destinados ao aperfeiçoamento de profissionais em atividades ligadas ao Meio Ambiente como forma de contribuir para a educação na Sociedade.

 

d)     Promover a divulgação do conhecimento na área de meio ambiente, através de livros, publicações técnicas, periódicos, artigos especializados e outras formas que se fizerem adequadas.

  

e)     Prestar serviços e realizar pesquisas que atendam necessidades dos setores público e privado relacionado com o estudo, aperfeiçoamento, análise e desenvolvimento da proteção ao meio ambiente em sentido amplo, seja internamente às organizações, seja compreendendo diferentes setores da sociedade.

 

f)        Oferecer apoio institucional gratuito a entidades de ensino, em assuntos ligados ao meio ambiente, transferindo conhecimentos adquiridos, com o necessário respeito requerido pelo sigilo profissional, onde couber.

  

g)     Executar cursos e treinamentos, assessoria ambiental, consultoria ambiental, auditorias: interna e externa, análise de riscos ambientais, avaliação de passivo ambiental, licenciamento ambiental, implantação de laboratórios e gerenciamento laboratorial, gerenciamento da qualidade do ar, gerenciamento de resíduos, planejamento e gestão ambiental em empresas, projetos de créditos de carbono, projeto de “carbono zero”, projetos de organização e reorganização de atividades relacionadas com o meio ambiente e projetos de biotecnologia e desenvolvimento de novas tecnologias.

 Os estudos, pareceres, análises e projetos sobre o meio ambiente deverão, para atender os requisitos do ITAPAR, observar: 

a)     A finalidade de promover o espírito de cidadania, contribuindo para o fortalecimento de valores ligados à ética e ao respeito dos direitos humanos e à justiça econômica e social.

 

b)     Estreita observância dos princípios da legalidade e da moralidade, expressos nos conteúdos de suas conclusões e recomendações, sempre observando o crescimento da sociedade. 

 

 c)      Os princípios reconhecidos como os melhores para a eficácia e a eficiência, tanto em sua realização como na implementação de suas conclusões.

  

Em data de 07 de maio de 2007, o ITAPAR firmou um convênio de “Cooperação Técnica e Científica” com a UNIVERSIDADE POSITIVO (www.up.edu.br), e tem por objetivo um programa de ações voltadas ao desenvolvimento de pesquisa aplicada e atividades de interesse comum, visando novas tecnologias e de mitigação na emissão de poluentes e seus respectivos controles.

  

Esta parceria é de fundamental importância haja vista as dificuldades encontradas nos mais diversos níveis para os profissionais ligados à área de ciência e tecnologia, onde poderão usufruir do parque tecnológico da UNIVERSIDADE POSITIVO através do ITAPAR para o desenvolvimento destes trabalhos, beneficiando com isto, inúmeros alunos, pesquisadores e cientistas, como por exemplo desenvolvimento de pesquisas na área de biotecnologia e sua aplicabilidade no desenvolvimento de novas técnicas de plantio e combate às pragas da lavoura.

  

É condição desta parceria a manutenção de estagiários remunerados, visando com isto o incentivo de alunos ligados à área para que futuramente se candidatem a esta vaga e a outras que por certo virão.

 

COLÉGIO ESTADUAL MANOEL RIBAS

Desde o ano de 2006, juntamente com a Loja Maçônica Bondade e Justiça, o ITAPAR vem desenvolvendo um trabalho junto à Escola Estadual Manoel Ribas, incentivando as crianças daquela entidade educacional aos estudos e premiando as 10 primeiras colocadas com a Medalha de Mérito Estudantil e outras premiações.

            Foram efetuadas diversas visitas e palestras à Escola acerca de assuntos ligados ao meio-ambiente e de que maneira poderia estas crianças ajudar em sua preservação e conseqüentemente um futuro bem melhor para todos nós!

            Entendemos ser esta uma das formas que podemos dizer aos jovens de comunidades menos favorecidas que, somente através de seus esforços e do conhecimento, para que estes atinjam uma posição melhor em nossa sociedade, longe das drogas e da violência em seus mais diferentes níveis.

             Este ano, pelo quinto ano consecutivo (2006, 2007, 2008 e 2009), em data de 03 de Dezembro p.v., estaremos novamente fazendo esta premiação aos alunos do Colégio Estadual Manoel Ribas. Esta premiação é dada aos alunos melhores classificados por um critério interno da Escola (nota, freqüência, comportamento, etc.), e estes recebem alem da Medalha de Mérito Estudantil, premiações que vão desde a uma viajem ao Beto Carreiro com tudo pago, como presentes (relógios, roupas, brindes diversos), passeio pela Litorina (parceria com a ALL), e ainda, aos dois primeiros colocados, um curso de Inglês oferecido pela Escola Portela Idiomas.

PROJETO SELO VERDE AMBIENTAL

             Em Março de 2007, efetuamos a entrega de um projeto que demandou dois anos de intensos estudos e análises ao Exmo. Ministro da Agricultura, Senhor Reinhold Stephanes de um projeto intitulado: “SELO DE CONTROLE DE QUALIDADE AMBIENTAL PARA A AGRICULTURA – SELO VERDE”.

            Nunca os problemas referentes ao processo de degradação ambiental estiveram tão evidenciados como ultimamente. Deve-se isto a processos de aprimoramento dos instrumentos capazes de medir tais impactos, entretanto, os mesmos poderiam causar menor pânico, e, servir como mecanismo de controle dos processos causadores. 

            O sistema de controle de qualidade vem sendo incorporado dia a dia em nosso cotidiano principalmente na forma de produtos e serviços, garantindo eficiência, segurança e qualidade. É um sistema que destaca as políticas e procedimentos necessários para a melhoria e controle das diversas 'atividades-chave' e processos desenvolvidos por organizações, levando em consideração as expectativas e necessidades de clientes, fornecedores, comunidade e sociedade em geral.

O controle de qualidade garante que as atividades de determinado programa ocorram conforme planejado. As atividades de controle da qualidade também poderão descobrir falhas no projeto e, assim, indicar mudanças que poderiam melhorar não somente a qualidade como também, a produtividade.

No setor agrícola, o objetivo principal do controle da qualidade é garantir que todo sistema agrícola ofereça sempre qualidade ambiental satisfatória a seus produtos. Tal controle inclui a supervisão e monitoramentos cotidianos para confirmar que as atividades estejam sendo realizadas como planejado. Também inclui a avaliação periódica que mede o progresso obtido para cumprir os objetivos do programa.

            O projeto, apresenta como proposta, a criação de um Selo de controle de Qualidade Ambiental focado em  produtos agricolas, procurando torna-lo “ambientalmente qualificado” tanto para o mercado interno quanto para o mercado externo, diferenciando-o de produtos não certificados.

Avaliação do produto agrícola referente ao fator qualidade ambiental

Projeção do produto em relação a outros produtores

Melhor visibilidade na questão de mercado externo

Analise critica da propriedade e, melhorias orientadas por auditores experientes

 MACRO-INDICADORES AVALIADOS 

Padrões de procedimentos técnicos ambientais que assegurem a redução progressiva, no tempo, dos índices de poluição do solo, do subsolo, da água, do ar, sonora e visual

Padrões e parâmetros para a elaboração de estudos e de relatórios dos empreendimentos com potencial impactante do meio ambiente

Recursos hídricos e suas respectivas áreas de preservação

Preservação e a recuperação das reservas florestais, da fauna, da flora e do solo

Uso de Agrotóxicos e insumos agrícolas que possam atingir diretamente o meio ambiente.

Procedimentos técnicos que possam em qualquer instância provocar impactos ao Meio Ambiente

MICRO-INDICADORES AVALIADOS

Planejamento agro ambiental

Planejamento de recursos hídricos

Planejamento sócio-ambiental

Relatórios de Impacto Ambiental

Reabilitação de áreas degradadas por uso agrícola

Controle de agentes biológicos

Aproveitamento de resíduos agrícolas

Utilização de bioprocessos

Tratamento de compostos orgânicos e Inorgânicos durante o processo

Otimização no uso de insumos agrícolas

Avaliação eco toxicológica de processos

Biossegurança ambiental

Procedimentos de controle de pragas.

Até o presente momento, estamos aguardando o retorno do Exmo. Ministro da Agricultura, que agradeceu gentilmente nossa proposta e interesse e encaminhou para seus assessores para que possam analisar e estudar com mais propriedade a viabilidade ou não do projeto apresentado.

 PROJETO PALMEIRA REAL 

            Através da parceria formada com a Universidade Positivo, procuramos o desenvolvimento de novas tecnologias e assim, desde abril 2007, estamos negociando com produtores da região de Guaraqueçaba, em uma área de cerca de 250 alqueires e com aproximadamente cerca de 20 milhões de pés, a qualificação genética da Palmeira Real (Archontophoenix Alexandrae), a qual proporcionará àquela comunidade uma melhor performance em seu plantio e conseqüente resultado, além do que, estaremos incentivando a conservação de nossa mata atlântica pelo não mais corte do chamado palmito juçara (Euterpe edulis Martius).

Este processo proporcionará um manejo mais correto e adequado da área de plantio, obtendo uma homogeneidade das plantas adultas, com uma redução de custos (plantio e colheita) e de uma planta mais resistente às pragas.

            É uma pesquisa que demanda vários anos de estudo, havendo a necessidade de um envolvimento e comprometimento de todos os agricultores para que possamos fazer os estudos e pesquisas de campo, fundamentais nesta determinada fase da pesquisa.

            Desta forma, estamos em fase de negociações e explicações aos agricultores e também, da coleta e análise do solo, para que assim possamos iniciar a micro propagação e avaliar seu desenvolvimento ao longo de um determinado período, não inferior a três anos.

  

PROJETO RESSOCIALIZAÇÃO DE APENADOS

            Em setembro de 2007 iniciamos junto à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, através do Secretário Desembargador Dr. Jair Ramos Braga, as tratativas para um convenio de parceria (Termo de Adesão ao Serviço Voluntário) tendo como objetivo, a Ressocialização de Apenados através da disseminação do conhecimento ambiental.

            Assim, este projeto tem como objetivo que estes apenados, tenham uma oportunidade de ao cumprirem com suas obrigações impostas pela justiça, saírem com um certificado de conclusão de um curso, proporcionando a estes presidiários (100 alunos/ano), uma oportunidade no mercado de trabalho, já que terão dentro da disciplina de Cidadania e Meio-ambiente, noções de reciclagem de lixo, aquecimento global, evolução do pensamento ambiental no mundo, efeito estufa, convenções mundiais sobre mudanças climáticas, desmatamento na Amazônia, etc.

            Este termo foi assinado em data de 12 de fevereiro de 2008 (http://www.itapar.org.br/index_1.htm) e desde então, estamos em fase de implantação e preparação do conteúdo pedagógico da Disciplina.

PROJETO
 
SINAL VERDE PARA A EDUCAÇÃO -
DE MENINO A HOMEM – O TRAJETO DO HERÓI!

O projeto “Sinal Verde para a Educação: De menino a homem – O trajeto do herói!”, de iniciativa do Instituto Tecnológico e Ambiental do Paraná – ITAPAR, por meio de uma parceria com a Universidade Positivo, em conjunto com a Universidade Federal do Paraná – UFPR, Loja Maçônica Bondade e Justiça, Conselho Comunitário de Segurança do Bairro do Batel – CONSEG BATEL e Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra – ADESG/PR, tem como meta o treinamento e qualificação profissional de adolescentes institucionalizados que se encontrava em situação de risco (limitados, no primeiro ano, a 20 assistidos dos 13 aos 16 anos de idade). Oferecendo ambiente de segurança e conforto, as aulas prático-teóricas, bem como palestras e atividades extracurriculares são ministradas no intuito da formação sócio-educativa dos alunos.

Assim denominados alunos, os adolescentes desfrutam de acompanhamento psico-pedagógico. Além das aulas de formação acadêmica e prática em informática, os alunos recebem atendimento às necessidades de higiene e alimentação no próprio local.

Ao término do “ano letivo” (novembro), os alunos que cumprirem a carga horária de no mínimo 75% de freqüência e atingirem as médias estabelecidas (avaliações), recebem seus certificados, emitidos pelo Instituto ITAPAR e ADESG/PR.

Como elemento fundante, a empregabilidade é o destaque e o diferencial do projeto, oferecendo aos alunos diplomados o ingresso no programa menor aprendiz ou em estágio (através de empresa credenciada e especializada em integração escola - empresa), permitindo aos mesmos o aprendizado e a possibilidade de remuneração. Os dois alunos que obtiverem melhor índice de aproveitamento durante o ano letivo são contemplados, como parte da formação, com bolsas de estudo para curso em língua estrangeira a ser definida pelo mesmo. 

Visando a continuidade da formação acadêmica e possibilitando a construção de um ser autônomo, são disponibilizadas, cinco meias-bolsas de estudo para ingresso em curso universitário. Através de uma parceria com a UFPR os alunos tem acesso gratuito a curso pré-vestibular onde podem preparar-se para futuro processo seletivo de ingresso em Universidade ou Curso Técnico conforme a perfil de cada aluno.

O projeto ora apresentado visa o bem-estar dos cidadãos menores de idade da cidade de Curitiba, através do atendimento personalizado às suas necessidades alimentares, de higiene e de socialização, bem como valorizar a convivência familiar e proporcionar reforço educacional. Sua razão de ser baseia-se no espírito fundador do Estatuto da Criança e do Adolescente:

A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana (...), assegurando-lhes (...) todas as oportunidades e facilidades, afim de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade (ECA, Art. 3º - das Disposições Preliminares).

Da mesma forma, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê a necessidade de todos – sociedade e Estado – se mobilizarem para o cumprimento de suas determinações legais. O sentimento que nos move a desenvolver e executar este projeto – proteger e garantir um futuro digno às crianças carentes – é bem traduzido pela citação a seguir:

Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão (...) (ECA, Art. 5º - das Disposições Preliminares).

São desenvolvidos módulos de atuação específicos na direção do encontro do sujeito com o grupo, onde serão trabalhados temas como:

§         Desenvolvimento da noção de relação em grupo, elemento de fundamental importância nas relações pessoais e trabalhistas;

§         Expressão de conflitos, facilitando a amplitude de possibilidades em resolução e elaboração de problemas;

§         Estimulação da criatividade individual e grupal;

§         Conceitos e dinâmicas que possibilitem uma maior socialização em novos grupos sociais;

§         Estímulo ao contato do adulto significativo, como pais e professores, com o adolescente, sob um novo prisma no desenvolvimento de papéis, onde o adolescente possa ser visto como um ser humano em construção, passível assim de mudanças e re-significações, rompendo com modelos e papéis sociais cristalizados, que impedem o desenvolvimento e crescimento saudável e autônomo;

§         Permitir maior disponibilidade afetiva entre os membros da instituição;

§         Facilitar a empregabilidade;

§         Possibilitar que o adolescente cujo retorno para a família torne-se inviável, possa desinstitucionalizar-se através do processo autônomo que o trabalho remunerado oferece.

  

            Curitiba-Pr, 03 de abril de 2010.

  

 

 

ACEF SAID

PRESIDENTE.

 

Voltar